19
setembro
2016

O cheesecake do Stefan

Postado por Ana em Alemanha

Dica rápida para quem está visitando Freiburg ou mesmo pra quem mora na Alemanha! Lá no Mercado de Flores e Comidas junto à catedral da cidade você encontra um dos ceesecakes mais deliciosos do mundo, o Stefans Käsekuchen. Por aqui ele é bem famoso mesmo, você vê o pessoal desfilando orgulhoso pela cidade carregando a caixinha amarela ! :) Apesar de atualmente ser encontrado também nos mercados de várias outras cidades da Alemanha (lista aqui), ele é original daqui, bem da Floresta Negra mesmo! Eu recomendo o clássico, mas tem também de passas, maçã com canela e sempre algum com alguma fruta da época (pêssego, Rhabarber, etc). Tem várias opções de tamanho, mas esse da foto custou 8,50 euros e dá umas 8-10 fatias. Há também a opção de comprar só fatias em alguns restaurantes e cafés da cidade. Assim de cabeça me vem o “Uni Café” no centro.

stefancaixa

stefancompleto

Por causa da fama sempre tem fila pra comprar mas anda rápido, não dura nem 5 minutos!

stefansfilaNa fila do Cheesecake

stefanfatia

stefanfatia2

Só não esquecer que é um cheesecake europeu, ou seja, bem queijudo e bem menos doce que um cheesecake brazuca! O recheio é bem generoso, macio e fresquinho!

Se experimentarem me digam se gostaram!

Beijos

18
setembro
2016

Lavar salada na Alemanha e os expatriados de nariz em pé

Postado por Ana em Alemanha, Ana de Casa, Coisas da Ana

Lembro que quando eu era criança, lá em casa lavávamos vegetais com vinagre e creio que assim foi em muitas casas também. E talvez ainda seja assim em muitos lares. Lembro depois de descobrir que o vinagre não era adequado a esse fim. Até mesmo na faculdade lembro de ter reaprendido isso. O hipoclorito de sódio sim, esse em diluição própria poderia matar todas as larvas e microorganismos nocivos à saúde. Este último é o que conhecemos como água sanitária. O seu uso para higienização não só não é errado como é o mais recomendado. É importante que esteja na concentração correta de 2,5% , uma colher de sopa por litro e e que seja de uma marca aprovada por órgãos fiscalizadores .

alface

Ou seja, seguindo as recomendações, você não irá exalar uma fumaça verde que nem no livro “A Testemunha Muda” da Agatha Christie nem estará se condenando a um câncer. Melhor preocupar-se com o desodorante que usa.

Eu sempre preferi comprar soluçõezinhas prontas no supermercado. Lá em BH são muito fáceis de encontrar. São tipo a mesma coisa, uma diluição de hipoclorito de sódio, mas acho mais prático e trazer e de seguir as instruções da embalagem (tipo meia tampinha por litro). Acostumei a trazer garrafinhas com essas soluções do Brasil porque não via aqui algo parecido. Aí, hoje, a três semanas da próxima visita à terra Brasilis, acabou meu estoque e fiquei aqui na dúvida com minha alface. Não tive coragem de usar o equivalente da água sanitária daqui porque não sabia se era própria para esse fim, se tinha algo a mais que a nossa, enfim. E nesse caso, melhor ter certeza, né?

higienizador

Ou seja, eu não vou morrer envenenada se lavar meus alimentos como o Ministério da Saúde propõe. A não ser que haja um plano secreto pra dizimar os brasileiros.

planosecretoPlano secreto do Ministério da Saúde pra dizimar a População brasileira #sqn

A higienização com hipoclorito de sódio a 2,5% é indicada pelo ministério da saúde do Brasil. É a forma que os engenheiros de alimentos indicam. Mas ainda assim, há quem só acredite na Rede Globo, então tó o link pro Jornal Hoje.

hoje

Diferença cultural Brasil e Alemanha

Os alemães, em sua maioria, têm o hábito de lavar vegetais só com água corrente. Em parte, pelo fato de realmente a produção de alimentos ser bem mais controlada aqui, bem como por não ser um país tropical, onde ovos de Ascaris e afins sempre encontram uma dificuldade maior para completar seus ciclos, graças aos meses frios de inverno. Tem a questão cultural também, o apreço por coisas mais naturais possíveis. Conheço alemães que ficam até meio aliviados de descobrirem larvinhas inócuas no alimento e suspiram “ótimo! Significa que não tem agrotóxicos“. Ou como minha sogra que se disse cheateada ao colher uma framboesa sem bicho, pois essa é uma fruta muito amada pelos bichos e “se não tem nenhum, é porque tá lotada de agrotóxicos. Ótimo, não estou aqui para julgar a cultura de cada um e tampouco as preferências que cada um tem para sua saúde!

Toma, distraída

Lá vou eu toda inocente no facebook antes de iniciar meu almoço dominical para pedir dicas de como higienizar minha alface. Tem muita comunidade útil no Facebook, e atualmente o uso só para isso: línguas, receitas e dicas de Alemanha. Entre um trilhão de outros, eu fazia parte de um grupo sobre dicas de limpeza de casa por aqui (que até já citei no blog) mas nunca tinha pedido ajuda. Até porque atualmente eu tenho pouquíssimas dúvidas, me considero uma dona-de-casa nível pro! :) Pois vocês acreditam que meu post pedindo dica de produto similar aos do Brasil para tal fim (e perguntando se o análogo da água sanitária aqui era igual ao do Brasil) começou a virar um show de baixarias? Teve senhorinha mal-educada me mandando “me matar com cloro, então”, assim, de graça. Deixei o tópico rolando até que uma troglodita gratuitamente me soltou algo como “por isso não gostam dos médicos do Brasil“, daí achei por melhor apagar o tópico e me retirar de grupo com gente tão hostil. Lembrei também que meu blog serve pra isso também e sei que tenho muitas leitoras expatriadas queridíssimas que poderiam me dar dicas.

bitchplease

Em menos de uma hora, catei tipo UMA dica dentre um mar de gente horrizada porque eu “ia morrer envenenada“. Algumas outras mais educadas que simplesmente não concordam comigo e fazem como os alemães e lavam só com água corrente. Algumas outras estavam igualmente espantadas com a “minha ignorância”. Sendo que a única coisa que fiz foi educadamente pedir dica de produto. o.O Sério, minha boca foi ao chão.

Porque EU quero higienizar os MEUS alimentos com mais do que água

Até que, para “me defender”, mencionei que minha preocupação não eram larvas mas sim o Toxoplasma. Daí argumentaram que na “Alemanha num tem essas coisas não”. Talvez não saibam que esse protozoário é ubíquo e encontrado em todo mundo. Meus pacientes com toxoplasmose ocular estão aí para provar. Li também a opinião de que isso seria um azar como andar de avião e que o risco é baixo e melhor deixar pra lá. Além de não concordar que o risco seja tão baixo, cada um escolhe os riscos que quer correr. Eu sou suscetível a toxoplasmose, o que significa que meu IgG é negativo e não tem quem me convença a comer uma folha não-higienizada quando eu estiver grávida. Quem teria que cuidar do neném mal-formado, seria, afinal, eu né? Nem todos os riscos são evitáveis na vida, mas o que são e têm a ciência do lado eu vou correr pra que? Também não quero entrar na loteria. Sim, 30% da população mundial é IgG+ pra toxo. Desses, poucos têm um azar de o toxoplasmose ficar reativando, na retina por exemplo. Mas poucos de 30% é gente pra caramba, o que torna sim a toxoplasmose um problema mundial. Você não é obrigado a saber disso, mas daí a fazer chacota com quem sabe? Eu sei que aqui na Alemanha tem menos que no Brasil e o sorotipo costuma ser menos agressivo. Mas tem. Ah, tem sim Senhor. E eu quero continuar me prevenindo e o direito é meu.

toxoscarCoriorretinite por toxo: quem já viu não esquece. Quem tem, muito menos”.

A gentileza mandou um abraço

A questão é: se você só quer lavar seus vegetais com água eu não tenho nada a ver com isso. Acho que de forma geral, temos que todos ser mais tolerantes com a cultura alheia. Sei que tá cheio de gente do Brasil lendo esse post e achando os alemães porcalhões. Sei que se tem alguém bem enraizado na Alemanha, este alguém está me achando exagerada. Sei que nesse meio termo o respeito morreu.

Os expatriados reis da cocada preta

Essa situação me fez observar uma coisa que noto ser meio endêmica- os “expatriados” de nariz em pé. Eles se dividem em duas categorias:

1) Aqueles que estão há mais tempo no país X e por isso meio que se acham donos do país. Só eles podem dar dicas, só eles podem opinar. Sua opinião, verdade absoluta. Verdadeiros PhD em qualquer coisa relacionada ao país e ai de quem discordar. No geral suas frases se iniciam com “eu moro aqui há x anos e …“.

2) Aqueles metidos a besta mesmo, que acham que ficaram melhores que os brasileiros porque moram fora. Que assimilaram alguns aspectos culturais do país onde estão e se voltam com ar de superioridade aos compatriotas. Eu mesma já adquiri vários hábitos daqui, alguns mesmo em termos de futuro como criação de filhos. Mas vocês não me virão enfiando dedo na cara dos brasileiros porque escolhem fazer isso assim ou assado.

Humildade, people, humildade.

Esse post é, no final das contas, para pedir dois tipos de dicas: como vocês higienizam as saladas fora do Brasil (caso não seja só com água) e como vocês fazem para lidar com esse tipo de gente. Desde que eu me mudei, esse blog é também para dividir dicas com quem está em situação parecida – e vocês podem sempre contar com minhas dicas quando eu souber. Pode ter certeza que não vou te julgar nem xingar quando você pedir ajuda. Aliás, quem me segue no Snapchat (anacris.lc) já deve ter notado que vido dando dicas de casa, tem até a série #Ana-de-casa! :))) O importante é nos ajudarmos.

Beijos !

15
setembro
2016

Testei o delineador Master Precise Curvy da Maybelline

Postado por Ana em Maquiagem

Experimentei mais um delineador da Maybelline, o Master Precise Curvy. Vocês sabem que meu delineador favorito é da Maybelline, né? Olha, esse foi um dos mais fáceis de passar que já tive.

master1

master2

A pegada é fácil, é uma caneta meio grossa, acho que serve até às mãos mais trêmulas e desajeitadas. Tem ainda duas formas de passar, com a ponta do aplicador ou com ele virado de lado. Não tem que apertar nem girar nada, só preSSionar contra a pele. Daí você tem dois tipos de traço:

mastertraco

Eu costumo passar rente às pálpebras usando a parte larga, daí na hora de puxar no canto uso a ponta. Só que não fica o gatinho fininho na ponta igual caneta de ponta fina não. Pelo menos eu não consegui. Ele não é líquido, mas também não é aquele desastre sólido igual ao They’re Real da Benefit. Fica no meio termo.

mastereye

O problema é que ele já transferiu um bocado no canto comigo. Sabe quando carimba a parte de baixo? Comigo é assim: se transferiu loucamente uma vez e me fez pagar mico na rua, perco a confiança e não compro mais. Uso atualmente para situações onde não ficarei por horas sem acesso ao espelho (tipo, no trabalho não uso) mas não vou comprar de novo não. Mas comigo as coisas mancham mais que a média, pode ser que alguém dê super certo com ele!

O preço é camarada ao melhor estilo Maybelline. Paguei 7,85 euros na DM. Sai facilmente com o Bioderma, mas me parece bem resistente à água. Assisti E o Vento Levou outro dia com ele e não borrou! kkk

lcrate3

Beijos!

13
setembro
2016

Amigurumis, paixão à primeira vista

Postado por Ana em Fofo

Não é de hoje que tenho visto esses bichinhos e bonecas de crochê. Mas até há poucos dias não sabia que tinham um nome específico. Vi que se chamam Amigurumis no blog da Ana, que fez um lindo para seu babê-to-come e googlei e foi aí que deu um estalo. Quero, preciso….!!! hahahaha Eu sou muito viciada em coisas fofinhas e isso não deve ser novidade para quem me segue. Ano passado comprei um material de crochê e decidi que ia aprender. Pensava em fazer coisinhas inúteis ou peças de vestuário. Estava aprendendo com a Edinir no You Tube. A questão é que ainda estava ensaiando os pontos básicos quando entrei naquela situação em que precisava excluir alguma coisa da minha rotina. Eu estava fazendo umas 345 coisas ao mesmo tempo, decidi que não dava para seguir fazendo todas bem e com constância e o crochê foi uma das coisas que rodaram. Mas agora vi que são outros quinhentos. Eu tenho um alvo muito concreto para o crochê: fazer amigurumis! Eu preciso fazer amigurumis! hahaha

Sei que o difícil não vai ser aprender, mas sim ser contante no aprendizado e reservar uns 10 minutos por dia com vídeos e treinos até o ponto que farei o meu primeiro. E, principalmente, controlar a impaciência, que é a maior destruidora de planos a longo prazo. E aí, será que vou conseguir? Façam suas apostas. :) Enquanto isso a gente fica babando com alguns lindos que achei no Pinterest.

ami2

ami3

ami4

ami5

ami6

amigu1

Obs: Peguei essas imagens no Pinterest, então não sei bem a quem atribuir. Se alguma dessas imagens te pertencer, me mande um e-mail caso queira que seja retirada OU se preferir me mande um link de crédito para adicionar.


Beijos fofoletes

11
setembro
2016

Xampu Seco do Lee Stafford Dark, para raizes escuras

Postado por Ana em Cabelo

A primeira vez que testei xampu seco foi em 2012 e postei aqui. Em 2014 experimentei o do Lee Stafford, gostei e postei aqui. Na época vi que tinha a versão para cabelos escuros e planejava experimentar assim que acabasse, mas como acabei experimentando uns da Batiste no meio e uso pouco, só há algumas semanas acabaram-se todos e tive a chance de comprar um novo.

leedark

Comprei então o do Lee na Müller e dessa vez o “DARK” , para cabelo escuro. Então vou dar um pequeno feedback para vocês! Eu não uso xampu seco todo dia. Uso em situações específicas: como quando vou para academia de manhã no final de semana (e obviamente não quero lavar o cabelo antes de ir) ou se tenho que sair meio esbaforida de casa no final de semana antes de lavar os cabelos.

A primeira impressão que tive do xampu seco para raízes escuras foi péssima. Como de costume, acho bom dar umas batidinhas com a mão, até porque até mesmo com ele, em alguns lugares fica, às vezes, estranhamente esbranquiçado. Mas beeeem menos do que com o clássico. O problema é que, no primeiro uso, minha mão ficou marrom e eu estava de blusa branca. Em um piscar de olhos acabei pegando na blusa e fiz a maior bagunça, hahaha. Das outras vezes isso não aconteceu, não ficou mais saindo marrom na mão. Não sei se não chacoalhei direito ou se foi porque foi o primeiro uso mesmo. Então, no fim das contas, gostei bastante porque me poupa do trabalho de ficar espalhando no cabelo minuciosamente.

leedark2

leedark3

E continuo preferindo o do Lee que o da Batiste… :)

Pergunta: quando tiver vídeo novo no Youtube vocês querem que eu faça um post aqui só com o link para o vídeo ou melhor deixar como está? De qualquer forma, dêem uma forcinha se inscrevendo no meu canal! Teve vídeo semana passada, vai ter novo amanhã e já tem um pra próxima! Vocês também podem me seguir no instagram @anacris.lc ou no snapchat @anacris.lc.

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 8 de 16145678910111213