14
abril
2016

Mais três produtos de higiene palpebral que testei

Postado por Ana em Olhos

Eu sou “a louca da higiene palpebral“. Ainda trabalho com isso então daí que experimento meeesmo tudo que vejo de novo – até mesmo pra saber antes de indicar! Como já disse, cada olho é diferente! Alguns mais sensíveis que os outros. Eu me enquadro na categoria “sensível”, qualquer coisa arde. Por outro lado, não tenho blefarite (“inflamação das pálpebras”) e a higiene que faço é mais parte da minha rotina mesmo, até pra ajudar a tirar resto de maquiagem. Qual é o melhor depende de cada caso – pra mim, que tenho olhos sensíveis e não tenho blefarite, as compressinhas “Blephaclean” funcionam super bem e é elas que uso na rotina. Para saber qual é o melhor pra você, consulte seu oftalmologista (ó a sardinha sendo puxada ;) ).

Leia também os posts relacionados:

1) Como realmente limpar a área dos olhos
2) Blephagel, fique mais barato?
3) Frex clean: outra opção para limpeza das pálpebras
4) Blephaclean: limpeza de pálpebras pra quem tem preguiça

Testei amostras de três outros produtos, um da Alemanha e outros dois do Brasil. Abaixo digo o que eu achei, como consumidora mesmo!

1) Primorgel

blefaprimorgel

Esse produto é da francesa Legrand e peguei uns sachês de amostra que estavam lá na casa em BH. Em mim ardeu muito, como nenhum outro. Em simplesmente todas as vezes que usei e, olha que eu insisti pela “ciência do blog”. Meus olhos são bem sensíveis, pode ser que não arda em todo mundo. E na Araújo está mais de 120 reais pra 40g. Ah, achei o cheiro bem neutro.

Blepha Cura

blefablephacura

O Blepha Cura é um “queridinho” aqui na Alemanha pros casos de “blefarite de verdade”. Ele não é minha primeira opção pra casos leves, porque acho que outros são mais práticos. Aqui me refiro à suspensão lipossomal, já que tem outros produtos similares também. O cheiro dele me lembra o do Óleo Dersani, acho isso meio ruim. Também não é muuuuito prático, pois tem que colocar num disco de algodão e daí sim limpar os cílios/linha d’água. Assim como o Blephagel, teoricamente não precisa enxaguar, mas sempre passo uma águinha no final! Ele nunca ardeu em mim! Como produto médico ele costuma ser bom, se bem indicado – complementamente aos outros, ele tende também a tratar um pouco da inflamação no local. Mas para as “iniciantes” na arte, que fazem a limpeza mais pelo cuidado mesmo, eu acho meio exagerado, não seria a minha primeira escolha. Aqui custa cerca de 15 euros (uns 60 reais) pra 70 mL. Uma desvantagem é que tem que usar em até 4 semanas depois de aberto.

Frex Clean T

blefafrexcleant

Enquanto a Frex Clean não seguiu minha sugestão de mudar o nome uó antes que fosse tarde, deram um passo a frente lançando a espuminha na forma “T”, hipoalergênica. De fato, achei mais leve e esse não ardeu em mim como o outro! Tem, como o Frex Clean normal, a obrigatoriedade de ter que enxaguar depois! Eu só detestei o cheiro – estou até agora tentando identificar melhor, eu diria que tem cheiro de sauna mofada. O preço continua melhor que o dos concorrentes, pois é cerca de 100 reais pra 80 mL!


Beijos

13
abril
2016

Testei: esmaltes Miracle Gel da Sally Hansen

Postado por Ana em Unha

Eu vinha evitando comprar esmaltes pra não vê-los ficando grossos e velhos. Não é toda semana que tenho tempo de pintar as unhas e tem toda a lojística de limpar a casa, fazer marmitas antes das unhas e essas coisas de gente comum que vocês conhecem! :( Estava realmente com pouquíssimos, mas nos últimos meses voltei a ter um pouco de “mania de unha” e andei comprando um aqui e ali. Eu tenho problema sério com durabilidade do esmalte, vocês sabem, e já testei de tudo um pouco. Quer dizer, quase tudo. Não testei a unha em gel em si ainda, porque tenho medo desse “comprometimento” com salão pros lados de cá. Isso de ter que ir pro salão pra tirar me desagrada um bocado… Alguns relatos de unhas sofridas pós-gel (ondulações estranhas, etc) também me desanimam. Uma amiga minha em BH faz há um tempão e fala que é a melhor coisa do mundo, então não descartei experimentar não. Enquanto isso nÃo acontece, vivo experimentando alternativas. TODOS os análogos “faça gel você mesma” que experimentei até hoje nem fizeram cosquinha na durabilidade de uma unha de gel “verdadeira” (que aparentemente nem descasca). Já teve o fiasco das “unhas de gel da Essence“, passando pelo outro fiasco do “top coat em gel” da Dior, até o Gelous que é bom mas longe de ser gel de verdade.

sally1Cor “Dig Fig” e o top coat, que parece preto mas é transparente

Já testei muita coisa, viu? Com a expectativa lá embaixo eu comprei alguns da linha “Sally Hansen Miracle Gel” pra testar. Eles dizem que é “gel sem a luz” e que dura até 14 dias. Já vou adiantar: NÃO é igual esmalte em gel “de verdade” e, provavelmente, em 99% de pessoas de vida normal isso não vai durar 14 dias! Mas não quer dizer que não gostei. :)

Como usar

Você “pula” a base e aplica o esmalte direto! Uma etapa a menos é sempre bom, né? Daí passa a segunda camada, e por fim o “top coat” da linha, que é preto por fora mas normal por dentro! Eu já usei com top coat de glitter e não vi diferença na durabilidade.

sally2 Esse se chama Terra-Coppa .

Preço e onde comprei

Comprei na DM, pra variar, e estava meio salgado: uns 10 euros (40 dilmas, ai) cada. Mas era promoção leve 3 e pague 2, então ficou mais barato (levei 2 cores e 1 topcoat)! Acho que não vende no Brasil, me corrijam se eu estiver enganada!

E para tirar?

A promessa é que seja normal pra tirar. MAS quando passei o vermelho pela primeira vez, entrei em pânico porque o removedor que sempre usAVA (esse, da linha própria da DM) nem fez cócegas. No desespero parti pro outro que tinha (esse da P2) e daí saiu facilmente. Com isso aprendi que o removedor da DM é pior que a média e que o esmalte PODE ser difícil de tirar, caso você também tenha um removedor ruim em casa!

Conclusão

Achei a durabilidade parecida com a do Gelous – que também dura cerca de 5 dias na minha unha
– mas com muito menos trabalho (inclusive menos trabalho de comprar, pois encomendar o Gealous foi um parto). Depende da cor que você compra – achei o vermelhão um trabalho de muita paciência pra limpar, e ele descascou com 5 dias. Já o cintilantezinho-glitteroso é uma nova bênção na minha vida, pois dá zero trabalho de passar e limpar e dura uma semana. Fora que quando descasca mal dá pra ver! O efeito em si é normal, brilhante e tals, sem aquele encolhimento MEDONHO do kit da Essence e do Dior Top Coat!

lcrate4

E vocês? Qual esmalte mais dura? Recomendam unha de gel “verdadeira”?

Beijos

12
abril
2016

24 coisas em 24 meses de Alemanha

Postado por Ana em Alemanha

Hoje estou completando dois anos de mudança “oficial” para a terra da salsicha! É inevitável pensar no que gosto, no que não gosto, nas semelhanças e diferenças. No geral, eu gosto muito de morar aqui e me acostumei bastante com o modo de vida. Já disse que fui assimilando a cultura alguns anos antes de vir morar aqui, então não tive grandes choques. Claro que, vez ou outra, ainda estranho alguma coisa. Tem coisas que não entram na minha cabeça, tem outras que não sei mais viver sem. Faz parte! Estamos carecas de saber que toda generalização é burra, pois as pessoas são diferentes e produto não só da cultura da sociedade em que se inserem mas também da genética, criação, vivências pessoais, estudos. Mas é óbvio que certa sociedade carrega em si uma “tendência”. Por exemplo, eu sou super pontual, “na minha”, não-expansiva. Nem por isso vou falar que é mentira que o povo brasileiro é no geral aberto, expansivo e atrasado. Ou que é mentira que o alemão é mais “distante” que o brasileiro, só porque o marido e sua família não são. Vai da experiência de cada um também. Já que expliquei, não vou ficar repetindo as frases “no geral”/ “geralmente” abaixo, fica subentendido! :) Dito isso, seguem algumas impressões nesses últimos dois anos e “coisas que aprendi” aqui:

ermanydentedeleao

Coisas que aprendi aqui! As minhas impressões pessoais e individuais (redundância proposital):

1) A evitar passar dias de sol em casa e dar todo o valor à primavera e ao verão.
2) Que o motorista alemão é muito generoso/organizado e que eu era – acreditem – super agressiva no trânsito.
3) Que os trens alemães atrasam sim e com uma frequência assustadora na minha opinião. Essa eu REALMENTE não imaginava até quebrar a cara umas 20 vezes.

alemanha1

4) Que os alemães não são nada espontâneos e são péssimos em improviso.
5) Que os alemães são muito educados na arte de cumprimentar e agradecer, ainda que o estejam fazendo por obrigação
6) Que eu amo os supermercados aqui e que, se comparados ao Brasil, são bem mais em conta.
7) Que eu não sinto a menor falta de carne vermelha, ainda bem, porque pode sair bem caro.

germany1

8) Que o trabalho aqui é mais intenso que no Brasil. Se você está sendo pago pra trabalhar de 8 às 17, acredite, você vai dar todo seu suor de 8 as 17! Seja você pedreiro, faxineira, professor, médico, lojista…
9) Que eles são meio resignados, o que fomenta a ~terrível~ mania do “se vira”. A rua acaba de ser bloqueada pra carros. A garagem do seu prédio foi bloqueada, volte amanhã. O trem não seguirá ao destino final hoje. Se virem, galehre!
10) Que alemães são completamente alucinados com natureza e fazer andanças pela mesma é das maiores manias nacionais – principalmente se o tempo estiver bom.
11) Que o povo alemão é essencialmente individualista (não confundir com egoísta). Cada um com suas coisas.
12) Que eles não costumam oferecer as coisas só por educação, mas se oferecem, pode aceitar.

germany2

13) Que eles não relutam em repassar críticas. Não se espera que você leve pro lado pessoal e fique “sentido”. Aguentaaaa, coração brazuca!
14) Que são um povo muito tolerante, ou ao menos fingem ser. Não estou me referindo aos extremistas, mas ao alemão comum.
15) Que são muito menos preconceituosos do que a “fama histórica” que têm. Ser gay, negro ou mulher aqui me parece mais fácil do que no Brasil, mesmo eu só me enquadrando na terceira categoria.
16) Que não é (nem de longe) toda estrada que não tem limite de velocidade, e os congestionamentos nas “míticas” Autobahn nem são raros.
17) Que aqui não se costuma lavar carro aos domingos, mas sim sábados. Até porque os lava jatos costumam fechar aos domingos!
18) Que todos se organizam com as compras já no sábado, pois domingo os supermercados fecham.
19) Que aqui os cidadãos são devidamente cadastrados e tudo é muito bem monitorado. Se você não se cadastra, você meio que não existe naquela sociedade e perde todos os direitos.
20) Que aqui não é comum trabalho “informal” sem pagar imposto como no Brasil. Até existe, mas bem menos, e bem mais arriscado. O leão alemão é implacável.
21) Falando em leão: que se paga uma quantidade absurda de impostos, tem até imposto pra ajudar a alemanha oriental.
22) Que qualquer coisa que envolver mão-de-obra humana será absurdamente mais cara que no Brasil.
23) Que alemães são muito menos rede social e internet-maníacos. Sabem os nossos memes brasileiros maravilhosos? Nossas polêmicas?! A guerra de política em redes sociais? Os celulares levantados nos shows, as selfies, as fotos de comida no restaurante? Facebook, instagram, snapchat? Muito menos frequente aqui.
24) Que a animação do público em shows nem se compara à do Brasil. Dependendo do artista, a platéia só canta junto quando convidada pelo mesmo. Sério, eu já vi isso! Boca foi lá no chão hahaha

Quem mora aqui, me diga se teve impressão diferente em algum ítem.

Beijos!

11
abril
2016

Passeando em Colmar

Postado por Ana em Viagens da Ana

Eu visitei Colmar rapidamente em 2008 e depois nunca mais voltei. Acabei indo passear lá ontem, para aproveitar o dia lindo dia de sol que fez! A cidade é na França mas fica bem pertinho de Freiburg – indo pela estrada normal acho que se gasta uns 40 minutos. Como fomos pra passear fizemos um caminho diferente entre cidadezinhas alemãs, então acabamos demorando um pouco mais de uma hora. Fica na Álsácia, região meio instável historicamente – ora era da Alemanha, ora da França. Tem muito alemão com rancor da Alsácia, porque acha que ela foi “roubada”. hahaha Mas uma coisa é fato: se atravessa o Reno e não muda muita coisa. A arquitetura é tipicamente alemã, muitos nomes nas paredes dos negócios são alemães e no comércio não é raro que falem alemão. Eu me sinto meio em Freiburg, acho que é o mesmo estilo de cidade pequena fofinha, com centro histórico. Ficamos andando, passeando, curtindo o sol. E, claro, fiz umas fotinhas simples!

colmar6

colmar13

colmar3

colmar7

colmaralsacia

colmarcard

colmarrua

colmar9

colmar

colmar12

colmar14

colmar15

colmar16

colmar18

Quem já foi?! Preciso agora conhecer Strasbourg – aliás, uma vergonha eu não conhecer, estando tão perto ! :)

Beijos

10
abril
2016

Meus apps queridinhos

Postado por Ana em Tech

Já me pediram para dar dicas de app de celular algumas vezes. Mas sabiam que eu não gosto de acumular apps? Estou sempre apagando, organizando o celular no itunes. Eu não gosto de acumular coisas no geral, vocês já perceberam, né? Mas dando uma olhadinha, achei alguns que se mantém firmes ao longo do tempo – então vou dividir as dicas para quem não conhece! Infelizmente não são todos grátis, mas espero que ainda assim dê pra aproveitar alguma dica!

Tomtom

apptomtom

Que Waze que nada. Waze te deixa na mão quando a internet vai embora. E, particularmente aqui na Alemanha, pouca gente usa – então perde um pouco a funcionalidade. O Tomtom foi até hoje dos melhores investimentos que já fiz. Não vivo sem GPS – e como está no celular não corre o risco de eu esquecer, de perder a bateria (tenho carregador no carro, claro) ou de ficar desatualizado. Tenho o Tomtom Brazil e o Tomtom Europe. GPS mudou minha vida, me deu tanta independência que nem sei – pensem numa pessoa desnorteada! Atualmente custa 44 dólares, mas lembro que quando comprei paguei 30 doletas. Vale cada centavo.

Flightradar24

appflightradar

Você vê o avião do coleguinha se movendo no mapa. Eu super monitoro meus entes queridos no mapinha. Só não gostei quando o aviãozinho transportando meu então noivo deu uma sumida alguns segundos antes de pousar e eu quase tive um infarto do MILHOCÁRDICO. Acho que não paguei nada, mas custa 4 dólares agora.

Timehop

apptimehop

Entre todas as redes sociais e apps bobinhos que existem, esse será o último a ser abandonado por mim. Eu sou nostálgica por natureza – o Timehop acessa suas redes sociais e icloud e você vê o que estava fazendo/dizendo há 1, 2 , 3 anos, etc. Eu tenho registros dele de até 8 anos – e olha, dou boas risadas. Grátis!

Pomodoro
apppomodoro
É o app que me ajuda a render nos estudos quando estou apertada. Já dei a dica aqui. Esse foi baratinho (não consegui achar na app store pra linkar), mas um milhão de versões gratuitas também.

My cycles

appmycycles

Tem aaaaaanos que baixei. Daqueles que achei que não ia usar mas entrou na minha rotina, uso sempre. Para todas suas informações ~femininas˜. Para cabeças-de-vento como eu, ajuda bastante. Grátis!

Nike Running
appnike

Pro caso de alguém não conhecer! Você corre na rua e ele te mostra o trajeto, quantos km, seu progresso, etc etc. É ótimo! Grátis!

Oxford Advanced Learner’s Dictionary

appoxford

Tenho que me segurar pra não postar só app de língua, porque são os que mais tenho. Esse eu também tenho há anos! Sempre foi meu dicionário de inglês favorito, comprei o APP porque era apaixonada pelo meu CD-ROM! Tem que pagar uns 30 dólares para liberar o conteúdo todo.

Dict.cc

appdictcc

O melhor dicionário de alemão-inglês, e grátis pra quem se interessar. Grátis!

Anki

appanki

Vocês também usam flashcards pra estudar? Você aprende pela repetição sistemática. Eu só uso pra línguas, mas o céu é o limite. O ANKI é ótimo pra isso – a versão desktop é grátis. Recomendo experimentar lá antes – se gostar, tem o app também, mas custa 25 dólares.

Magic Sleep

appmagicsleep

Esse foi uma dica da Lu Ferreira há anos. Na época andava meio insone e apaixonei. Ele meio que simula sons do útero da sua mãe e te faz pegar no sono, haha! Para ter acesso ao app completo tem que pagar 15 dólares – acho meio absurdo, lembro que paguei BEM menos. Atualmente quase não tenho problema pra dormir – mas meu marido tem às vezes e liga meu app, ele é fã número 1 e olha que é mega cético.

City maps 2go da Ulmon – para turismo

appulmon

Já usei em Paris, Roma - e com certeza tem para várias cidades grandes. É tipo um mapinha que te mostra onde você está instantaneamente e tem efeito de bússula. Eu virei a guia de caminhos em Roma, a guia de caminhos em Paris… quem diria, viu! Ah, para essas cidades lembre-se de dar download em apps oficiais de metrô antes de ir (ex: Paris + Metro). Você digita pra onde quer ir e já te dão as instruções. Junta isso com o Ulmon e sua viagem ficará bem mais fácil. Grátis e funciona offline!

Skyview

appskyview

Sabe aquela noite de céu estrelado? Abra esse app e ele te mostra as constelações, as estrelas. Tão lindo!

Dicas de jogos vou ficar devendo. Tem anos que não tenho joguinho no celular, desde que me viciei na Fazendinha do Smurf. Lembro que em 2011 estava viajando de férias e voltava correndo pra colher as abóboras. GENTE que perda de tempo, que atraso de vida. Joguinhos, nunca mais! Se você tá aí perdendo tempo no Candy Crush, sai dessa amygha!


Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Página 10 de 1566789101112131415