18
junho
2014

Dica: biscoito de arroz integral

Postado por Ana em Dicas, Dieta

Já faz anos que tenho o hábito de comer de 3 em 3 horas. Todas sabemos que é mais saudável e ajuda a controlar impulsos comilões (prato de pedreiro nas refeições principais) mas para mim nem opção é. Eu MORRO de fome após três horas e começo até a tremer. :( Por isso, pra mim, lanche intermediário é obrigatório! Até há algum tempo eram só barrinha de cereal ou maçã mais ou menos Polenguinho (aqui substituo com uma fatia de queijo Feta, que amo e me lembra queijjjj minssss).

reis2

Em BH minha irmã sempre compra essas bolachas de arroz no Mundo Diet e de início eu achava uó, sem gosto de nada. Até que experimentei com geléia e gamei! Fica um gostinho de pipoca-guri!

reis

Tenho comprado pacotes de “Reis Waffeln” (bolacha/biscoito de arroz) desde que me mudei para cá, (ou então versões quase idênticas de milho/arroz) e dá para comer com o que a imaginação mandar, mas eu acho que combina mais com complementos doces! Idéias: geléias variadas, Nutella, mel ! Eu adoro com geléia de morango e essa geléia africana com pedacinhos de laranja:

reis3

Deixo na caixa de pão para ficar fresquinho e crocante e a validade é muito maior do que fatias de pão de forma, por exemplo. É um petisco rico em fibras, livre de glúten (não que eu ligue), aromatizantes, conservante etc!

E a novidade é que um dia tava com a barriga roncando e com preguiça de abrir a geladeira para passar geléia (SIM, olha o nível de preguiça) e comi a bolacha pura. Não é que comecei a achar “comível” pura também? Acostumei com o gosto (ou falta dele). Não é tão gostoso e necessita até de um pouco de costume, mas sem os complementos doces é uma versão ainda mais light e dieta-amigável!

Fica a dica de um lanchinho intermediário saudável! ;)

Beijos!

17
junho
2014

Um dia após o outro

Postado por Ana em Diário de uma expatriada newbie, Viagens da Ana

Nos últimos dois meses finalmente resolvi coisas chatas, como conta no banco, seguro de saúde e visto de permanência. Essas coisas resolvidas, fui seguindo minha vida aqui, que foi melhorando à medida que parou de chover e fazer frio, hehe! É incrível como tudo fica mais feliz quando o céu está azul! Chegou a fazer tanto calor quanto 38 graus (aí eu já não gosto), daí você vê todo mundo feliz na rua com seu sorvetinho. E, até eu, que não sou das mais fãs de sorvete, entrei na onda. Aliás, foi dada a largada da temporada de topless por aqui. Basta uma graminha que os alemães começam a tirar a roupa – eis um povo sem pudor nenhum com a nudez. Sauna mista, praia, piscina, povo tira a roupa meeeeeesmo! Aqui tem umas piscinas pagou-entrou, que lembram os clubes no Brasil, e acho muito agradável. Levei minha manta de picnic nova e fiquei lá estudando sob a sombra das árvores.

sun

Isso porque fui a Stuttgart fazer uma prova-entrevista na câmara de médicos, morrendo de medo, é claro. Mas foi tranquilo e deu tudo certo e no final veio aquela sensação maravilhosa de dever cumprido. Mas a luta continua!

stu

Fomos a uma cidadezinha que nunca tinha ouvido falar lá nos cafundós da Alemanha. Se chama Goslar, e é uma das poucas cidades do país que não foram destruídas pela guerra. Achei muito peculiar a arquitetura, casinhas tortas, tudo muito fofo. A família Siemens é desta cidade, e lá eles têm um casarão onde fazem um encontro anual:

siemens

Mas me senti em Forks, enquanto toda a Alemanha estava ensolarada, lá estava frio e nublado. Fomos para um encontro da família, que aliás é outra mania nacional por aqui. O hotel no qual ficamos estava 100% lotado por causa de dois “encontros familiares”. Ah, esses alemães!

goslar

No mais, já noto progresso com a língua, ainda bem. Eu chego todo dia em casa e anoto expressões e palavras novas no meu glossário pessoal oftalmo-alemão, que acho que vai virar uma bíblia, no fim das contas. kkkk Eu tenho cozinhado só nos finais de semana, porque durante a semana a gente come no hospital. Mas te falar que tenho me surpreendido com a minha evolução na cozinha – graças à internet tenho feito coisas bem gostosas. E já tenho mais noção das coisas, há um tempo eu só conseguia cozinhar se alguém me falasse EXATAMENTE quanto colocar de sal na receita, por exemplo. Dia desses fiz jantar para 6 pessoas e foi uma oportunidade perfeita para usar meu WOK gigante! O arroz ficou meio empapado (nunca tinha feito tanto) mas o resto ficou muito bom, fiquei orgulhosa!

food

Em um dos passeios à feira de flores, encontrei vasos de Edelweiss para vender. Eu tinha uma curiosidade enorme de ver essa flor ao vivo, e encontrei quando menos esperava. Não comprei porque ela é realmente feia como eu já sabia pelas fotos, mas valeu pelo componente emocional da coisa. (ASSINADO: fã de A Noviça Rebelde). Em vez disso, comprei cravos rosa, achei tão fofos!

flores

No mais, a Alemanha está total no clima de copa. É Brasil aqui, Brasil ali, não existe uma categoria de produto sem sua versão Brasil. Eu adoro e estou aproveitando bem essa fase SÔ FEIA MAS TÔ NA MODA. kkkk Queria mesmo ver ao vivo e a cores em BH, mas fazer o quê, né!!!

brasil

Tive meus surtos consumistas esse mês. Foi tênis, sapato, bolsa, produtinhos de beleza (renderão posts separados, claro), acessórios de oftalmo… fali! Bom, mas o que estamos querendo mesmo é comprar um piano. Estamos visitando a loja de pianos quase todo final de semana, o dono nem aguenta mais ver nossa cara. Por ora, só sabemos que tem que ser piano não-elétrico, com pedal silenciador, usado (porque né $$) e condição sine qua non é ser de marca alemã, porque aparentemente é uma vergonha enorme para um alemão ter um piano não-alemão em casa. kk

pia

Saudades de BHills apertando, mas se Deus quiser estou na área em Agosto pra conhecer meu primeiro sobrinho XY, o Dudu!

* PS: essa categoria de Expatriada Newbie eu faço baseada em fotos que vou tirando com meu celular ao longo dos dias, por isso a qualidade não é boa. Mas vocês não se importam, né? ;)


Beijos e vai BRASILLLL!

13
junho
2014

Dica: bastão protetor de pés

Postado por Ana em Pés

Não estou descobrindo a América, mas pra quem não conhece ainda, eis uma dica maravilhosa! Já reclamei mil vezes aqui no blog do meu pé gordo, o que vive me rendendo machucados. Porque o tamanho é de 35 e a largura de 36. No último ano insisti em comprar vários sapatos tamanho 35, porque os maiores não apertam mas ficam escapando quando ando, sabe? Um saco! Então meus sapatos novos só ficam bons depois de ceder e me machucar horrores durante o processo.

compeed1

Já tinha ouvido falar nesses bastões que parecem cola pritt e funcionam como curativos transparentes pro pé. A idéia é proteger, não adianta colocar depois que já machucou! Cheguei a comprar um da Band-Aid no ebay, 5 dólares, mas o diabo foi taxado e estavam me cobrando tipo 10x esse valor então nem fui buscar. Pesquisei e vi que várias marcas têm bastões assim, inclusive a Avon, mas não testei outros, tá?

Quando vi que a minha marca favorita de curativos para o pé (Compeed) tem um bastão desses, não pensei duas vezes e comprei. Estava com um sapato aqui abandonado porque ele é novinho, não cedeu nadinha e tava apertando o calcanhar. Passei o bastão e saí de casa a pé. E voltei com meu pé inteirinho, nem acreditei. Daí usei algumas vezes e o sapato já cedeu e está confortável, sem ter judiado do meu pezinho. Ele é completamente transparente, e o bastão pequeno, gosto de levar na bolsa. Mas já adianto que se for daqueles sapatos horrendos, ele não vai fazer milagre, sabe? É mais pra prevenir aqueles machucados que se formam após váaaaarias passadas friccionando o mesmo lugar.

compeed2

E para quem já estiver com machucado no pé e não quer perder a viagem, recomendo os curativos da Compeed. Inclusive conheci a marca quando estava miando de dor com um machucado no calcanhar em Lisboa. Entrei na farmácia, comprei e ele salvou minha viagem! Ele dá uma pequena tratada nos machucados, sabe? E ainda protege.

A Compeed vende na Europa toda (tanto o bastão quando o curativo custam +/- 5 euros) e na internet, tipo aqui no Ebay!

Beijos, infelizmente sem jabá da Compeed.

Página 10 de 2116789101112131415