21
setembro
2015

O banzo nosso de cada dia

Postado por Ana em Alemanha, Diário de uma expatriada newbie

No último mês, o banzo me pegou de vez. Acho que foi quando caiu a ficha que estava já há muitos meses sem ir a BH – pensei: é, eu REALMENTE mudei de país. Sempre tive o hábito de ler diariamente as notícias na internet, ainda que superficialmente: Globo e Estaminas. Faz vários meses que incorporei o hábito de ler também o Badische Zeitung e pelo menos dar uma olhada rápida na Spiegel, porque notava que às vezes perdia notícias locais importantes. Haja tempo, né? Mas o pior foi ver que isso não era suficiente. Por mais que me esforce, vira e mexe me vejo totalmente por fora de assuntos do Brasil. Todo mundo comentando algo que não sei o que é.

beaga

Fora as milhões de Brasil-celebs que aparecerem a toda hora e nem faço idéia mais. E isso só tende a piorar. O problema dessa fase do banzo é que a gente esquece tudo o que tem de ruim na pátria-mãe, só lembra das coisas boas. Neste momento a minha percepção do Brasil é a mais linda e platônica o possível. Tipo “minha terra tem primores, que tais não encontro eu cá“.

Outra coisa que não me incomodava mas que começou a me incomodar há algum tempo são as tarefas domésticas. Assim, nada contra as tarefas em si. Uma parte de mim até gosta de cuidar da casinha. Mas é porque quando chega o final de semana a gente começa a arrumar, limpar, lavar, passar, dobrar, às vezes cozinhar e limpar tudo de novo e daí a gente assusta e são 17h do domingo. Isso porque divido as tarefas com o digníssimo. E poxa, trabalho a semana toda e ver meu final de semana se escafeder assim é fueda. Somam-se à isso algumas “neuroses de casa” de minha parte, que em nada ajudam. Por exemplo, pro meu marido a gente devia lavar as roupas de cama e enfiar na cômoda sem passar. Mas eu gosto muito de abrir a cômoda e estar tudo passadinho. O mesmo serve pros panos de prato – quem precisa de passar panos de prato? Eu, aparentemente. Isso me custa horas e mais horas.

passar

Isso sem contar que me tira tempo de leitura e estudo, que é muito importante pra mim e fico muito ansiosa quando vejo que não estou dando conta. Ou mesmo tempo pro blog. :) Por isso, estamos pensando em contratar uma diarista. Não é impagável igual se pensa (mas claro que bem mais caro que no BR), mas o limitante maior é a preguiça de ter uma pessoa estranha sozinha com minhas coisas, ou mesmo estragando, quebrando, fuçando. Isso já era um problema que eu tinha no Brasil (nos últimos anos eu que lavava minhas roupas mesmo tendo diarista), aqui vai ser mais difícil ainda. Mas só de ganhar mais tempo livre no final de semana não ia ser nada mal. Bom, depois conto o que eu decidi.

Para piorar a situação, me tornei uma marmiteira. No geral tento fazer coisas rápidas e saudáveis/gostosas na medida do possível, mas sem qualquer neura. O objetivo é só não ter que comer comida de microondas mesmo. É um hábito legal mas me consome mais tempo livre… Aos poucos estou montando um post e depois divido algumas receitas com vocês! :) Mas o que eu queria mesmo era um self-service com comidinha simples e variada, tipo os que temos no Brasil (sds, Cozinha da Jane).

marmita

Enquanto isso, no trabalho, se por um lado a comunicação está mais tranquila que nunca, de vez em quando me dá uns momentos de revolta: “nunca mais vou falar português nas consultas???? pode isso, Arnaldo??? Nãaaaao!!!” e já imagino a cena de eu ligar o foda-se e começar a falar em português com meus pacientes. Claro que não vou fazer isso, mas é o que chamo de “Ana Imaginária” – quando a gente se imagina fazendo birutices que na realidade não irá fazer nunquinha. Mas alivia a tensão de certa forma, haha!

Efeitos colaterais do banzo existem e alguns são no mínimo interessantes: primeiro, só tenho ouvido música brasileira. Comprei 15 CDs na Apple Store, de Leandro e Leonardo até João Gilberto. Nem Beatles tenho tido vontade de ouvir mais. Vou trabalhar todo dia ouvindo essas músicas, acho que alivia um pouco o coração ouvir um pouco de português. Quando o CD é ao vivo me sinto melhor ainda, pois ao ouvir o coro cantando Oceano junto com o Djavan sei que tem uma multidão em algum lugar do mundo que também conhece/ama a música assim como eu. Me sinto acompanhada!! hahaha Outra coisa é que nunca tive tanto salgadinho no congelador. Congelei muitas coxinhas e até comprei uma fritadeira. Daquelas de óleo mesmo, porque pra mim coxinha e pastel ou se frita ou não se faz! E amei a minha fritadeira, apesar de ser na contramão da moda-fit! :)

salgadinho

Por último, à medida que o verão vai acabando, estou começando a realmente me preocupar com o inverno. Lembro que no inverno passado eu não estava trabalhando e fazia todo o esforço para levantar cedo mas vira e mexe ficava na cama até às 10:30 – coisa que nunca me acontecia antes! Agora eu terei a obrigação de levantar, imagino que vou conseguir népossível, mas acho que meu corpo vai sofrer muito – sair na escuridão e voltar na escuridão. Só ver a luz do dia no final de semana! É muito pouco fisiológico isso. Fora o medo da neve. Aqui quase não neva – apesar de ter tido 3 dias bem cheios de neve no inverno passado – e no lugar em que trabalho na maioria das vezes (aqui pertinho) também não. Mas pelo menos 1x por semana vou trabalhar no fiofó do Judas que é bastante alto, passando pelas estradas cheias de curvas da Floresta Negra – tenho ouvido relatos horríveis de neve e gelo nesta época. Nunca dirigi na neve e estou morrendo de medo. Por isso, daqui a algumas semanas vou quebrar o cofrinho e trocar de carro. Nem me deixa feliz isso, pois na verdade queria continuar com o meu Ogromóvel porque não dou a shit pra carro, mas segurança em primeiro lugar, né?

invernopassado

Fora isso, eu tenho lá minhas estratégias para lidar com o banzo. Elas são, contudo, meio questionáveis. A própria leitura das notícias e os “n” relatos de violência que, se por um lado me apertam o coração, por outro me deixam aliviada de estar bem longe. E a cotação do real né – nas minhas próximas férias em BH vou chegar falando assim:

Bom, eu disse que eram estratégias questionáveis! :) Pra pelo menos compensar o post reclamação-pura, haha! Preciso pollyanizar mais minha vida!

Beijos banzudos!

20
setembro
2015

Testei: Delineador “They’re real” da Benefit

Postado por Ana em Maquiagem

Como eu estou com mania de delineador e experimentar mais um é sempre bom, peguei logo esse “They’re Real push-up liner” da Benefit na Sephora. O problema é que nem li direito e só descobri que ele era em gel aqui em casa.

benefit2

Achei que estava estragado e depois vi que era em gel. Achei que estava levando um delineador em caneta normal, sabe? Mas ok, isso foi culpa minha. Na hora que começou a sair aquela cobrinha eu pensei “putz, nunca que vou conseguir“.

benefit3

Mas lembro que da primeira vez que usei (pra testar aqui em casa) o traço ficou bonito como nunca antes – o pincel é bom pra gatinho (pena que não tirei foto). Fiquei meio incrédula, mas funcionou. A cor preta é intensa, um preto muito bonito mesmo. Depois não consegui mais a façanha do traço perfeito (sorte de principiante hehehe). Mas o problema é que fui tirar depois pra dormir e simplesmente não consegui. O Bioderma não fez nem cócegas e eu estava sem nenhum demaquilante oleoso em casa. Puxa, foi desesperador, porque eu tinha que trabalhar na manhã seguinte. Nunca tive um delineador tão difícil de tirar!

benefit1

benefit4

Depois descobri outros dois defeitos dele: transferiu muito nas outras 3x que usei (o suficiente pra eu não querer usar mais, porque MICO) e descasca aos blocos também. Talvez por ser mais seco que a média. O meu blacktrack gel da Mac (nossa, tem séculos que não uso) não era seco assim não!

benefitdescascar

Por acaso andei vendo muitas reclamações na internet depois. Muita gente falando que comprou lote estragado. A minha opinião é que não é que veio estragado, ele é que é esquisitérrimo mesmo. Quem não tem muito hábito de passar vai fazer uma meleca só.

Não gostei não!

Ah! O demaquilante Garnier oleoso (imagino que qualquer oleoso) o remove tranquilamente. Não experimente sem ter um em casa!

lcrate0

Beijos!

13
setembro
2015

Produtinhos randômicos dos últimos tempos

Postado por Ana em Beleza, Geral, Maquiagem

Estava organizando minhas tralhas coisas e reparei em alguns produtos que comprei nos últimos tempos (uns há dias, outros há mais de um ano) que não quis nem vou querer fazer post específico só pra eles. Então juntei tudo aqui para pelo menos falar um pouquinho sobre cada… :)

randomicoscapa

Tem o famoso lipbalm da EOS. Pra falar a verdade eu não precisava de outro lipbalm, mas estava com vontade de experimentar. A verdade é que este é o primeiro lipbalm agora que eu passo só porque é gostoso passar. É uma delícia mesmo, amei!

randlippp

Tem o tirador de queratina da Scholl, que na verdade foi a minha tentativa desesperada de ter novamente um “primo” dele que comprei há anos e nunca mais achei. Eu já uso o Express Pedi e alguns cremes, mas tem semanas que fico relapsa – e para esses momentos quando o pé está uma calamidade gosto desses produtos mais “drásticos”. Comprei só pelos ferrinhos que eu já conhecia e sabia que eram bons – mas esse também vem com um líquido de um lado pra você aplicar e deixar agir um pouco antes remover a queratina, mas sinceramente não vi diferença ao usar o líquido. O lado com os ferrinhos tem tipo metade dos ferrinhos do finado que eu tinha. :(

randscholl

Tem também a sombra da Essence na cor “all I need”. Achei a pigmentação ótima e a cor – festiva – super linda!

randessence

Já o Peeling de Cutículas da P2 não faz nem cosquinha nas minhas cutículas, coitado. Ele só remove alguma coisa se forem essas pelinhas beeeem pequeninhas e fininhas sobrando ao lado. Não vale a compra, mas também nem achei no site da DM pra linkar!

randpeelingp2

Comprei um bronzer da Nars (cor Casino) na Sephora de Roma mas só fui usar em dezembro do ano passado, porque eu engordei uns 3 quilos e meu rosto deixou de ser oval. hahahahha! Apesar de não estar feliz com as gordurinhas extras foi maravilhoso conseguir fazer contorno no meu rosto redondo. Pra isso o bronzer foi maravilhoso. Desde que meu rosto voltou a ser oval nunca mais usei!

randnars

Daí comprei há séculos também um peeling de boca “peel your lips” da p2. Foi uma das minhas tentativas para combater a boca de cachorro. Ele é bonzinho para o que promete, tipo um da Mary Kay que já tive. Só que confesso que me falta totalmente a disciplina pra usar esse tipo de produto.

randpeel

Não que eu precisasse de outro kabuki, mas acabei comprando esse da Sephora só porque ele é lindo e rosa. :) Promete ser 2 em 1 – é um kabuki mas você pode abrir e vira um pincel largo e fino, tipo essas vassourinhas de passar iluminador. Mas sinceramente a faceta “fina e larga” vira um pincel esquisito com um bumbum no meio, não serve pra nada. Como foi uma compra supérflua até hoje não usei, mas o da Sigma é bem mais macio!

randkabuki

Comprei o Master Smoky da Maybelline cor “black” numa época em que estava buscando novos delineadores. Comprei sem ver direito, não é um delineador, é uma sombra preta de um lado e você esfuma com a esponjinha de outro. Tentei usar umas 5 vezes e fiquei igual uma palhaça em todas então desisti. Não é culpa do produto – é minha mesmo – não sei esfumar preto. Mas me pareceu que transfere também …

randmastersmoky

Comprei uma dessas canetas com refil de tirar bordinha de esmalteColor correcting pen da P2” na época em que tentava me acertar com aquele kit unhas em gel horroroso da Essence. Achei as pontas muito secas – e definitivamente não servem pro nosso jeitinho brasileiro de fazer a manicure. Você gasta praticamente um inteiro (ou mais) pra uma manicure, haha. Péssimo.

randcorrecting

E por fim, só pra falar que comprei ontem as versões miniaturinhas do demaquilante da Garnier. Comprei a que eu já tinha mini pra nécéssaire de viagem e a versão oleosa, basicamente pra remover um delineador ~impossível~ que comprei há um tempo. Continuo da opinião que ele é tão bom quanto o Bioderma! Já testei o oleoso e ele foi perfeito pra tirar o delineador impossível!

randminigarnier

Acho que é isso. Ufa, esse post até aliviou minha consciência pesada de blogueira. :)

Beijos e boa semana pra vocês!

06
setembro
2015

“Lash base”, base para rímel

Postado por Ana em Maquiagem

Essa é nova, né? Pelo menos pra mim foi! Quando vi isso esse “Lash Base“, base para máscara de cílios na DM, comprei pra ver qual é … afinal, há anos não tenho novidades cilhísticas (sou MUITO satisfeira e realizada com o Cat Eyes da Maybelline, haha).

essence1

Você passa a base como uma máscara normal e depois sua máscara preferida, imediatamente. A única diferença que fez pra mim é que empelota mais, deixa os cílios juntinhos. Os cílios ficaram do mesmo tamanho do que quando passo duas camadas de máscara. Como a Cat Eyes não mancha em mim, não sei falar se ela impede que outras manchem! Tem gente que gosta desse efeito grumoso, mas eu prefiro separadinhos mesmo! Não acho que deixou muito difícil de remover, mas fica um pouco mais difícil sim, viu? Lembrando que removo minha máscara no dia-a-dia só com água morna (expliquei como faço aqui).

essenceantesdepois

É importante prestar atenção na hora de passar a máscara – tem colorir tudo porque vai ficar estranho se alguns cílios ficarem brancos.

Pelo menos não doeu no bolso. Custou só 2,95 euros (uns 10 reais). Depois estava passeando na Douglas e vi que alguma dessas marcas chiques tem também (Bare Minerals talvez) , então não é novidade da Essence! Se alguma outra marca valer a pena, me avisem! :)

lcrate1

Beijos!

02
setembro
2015

Delineador envelhece, ainda bem

Postado por Ana em Coisas da Ana, Crônicas cosméticas

[Ana ranzinza mode ON]

Passar perrengue/raiva no trabalho por causa da cara de nova não é privilégio da minha vida na Alemanha. É algo que me atormentou a vida toda. Seja na infância, quando eu era parada por outras crianças de 5 em 5 minutos pra perguntarem de qual série eu era ou na faculdade, quando era rotina mesmo sofrer com o preconceito dos pacientes por ter cara de nova (“você não é muito nova pra fazer toque nos outros?“). Claro que a tendência é isso acontecer cada vez menos, mas ainda é algo com o qual tenho de lidar todos os dias. O pior é que este é um “problema” que causa ZERO empatia nas pessoas, simplesmente pelo fato de que a maioria das pessoas não tem o azar/sorte de ter esse problema. Para mim isso causa muitas situações desagradáveis, além do fato de que eu tenho que ficar 100% do tempo tendo que provar que sou capaz das coisas, extremamente exaustivo. Enquanto o colega 5 anos mais novo, cara de velho e porte atlético é visto como “o sábio experiente”. Aqui na Alemanha até hoje ninguém foi rude comigo por isso, mas é quase diário “você é médica?”, “nossa, que médica nova”, “ué, mas não vou passar no médico?”. Na maioria das vezes os pacientes realmente ficam envergonhados quando eu falo que “isso foi a consulta”, até porque é uma ignorância tremenda a pessoa passar por um exame completo, esclarecimentos, prescrições e não entender que estava em uma consulta médica. Enfim, onde o delineador entra nisso?

velha

Nas primeiras semanas eu tava tão ENJOADA de ficar explicando que ai, não sou tão nova assim , que comecei a usar maquiagem pra me envelhecer. Daí percebi que os dias que passava delineador as perguntas apareciam menos. Claro que no trabalho não puxo aquele gatão-étnico, uso algo mais discreto. Até achei que era coisa da minha cabeça, mas é só vez ou outra eu não usar pra me arrepender e ouvir os questionamentos o dia todo. Como não trabalho de jaleco, mas de calça branca + blusa, fui reparando os tipos de roupa que me deixam mais nova também e evito. A coisa é tão absurda que eu criei uma “voz de trabalho”- comecei a me forçar a falar mais grosso e isso é muito ridículo e me sinto num episódio de Seinfeld mas… acreditem, também ajudou um pouco. Trabalho de scarpin alto (mas juro que é MEGA confortável, marca se chama Clarks), alguma blusa social que envelhece, faço babyliss nas pontas pra tirar o desminliguido adolescente do cabelo. Funciona mais ou menos … O irônico é que o saltão não passa impune. Os colegas sempre perguntam do meu saltão (aliás é mania universal tomar conta do salto alto alheio NOÇAAAAA COMO VOSSÊ CONÇEGUE NHE NEHENHE) , mas o pacientes só seguem com olhar mas obviamente não perguntam nada, pois não é da conta deles, né? Mil vezes uns olhares pro meu pé do que ficar ouvindo perguntas sobre idade o tempo todo.. kkkk Sério, teve dois dias que esqueci e trabalhei de sapatilha e foi um DESASTRE! Em termos de conforto não tenho problema porque eu pego meu carro na garagem, paro na porta do trabalho e lá fico sentada quase o tempo todo, só levanto pra cumprimentar o pessoal na porta (aqui você sempre se apresenta e dá um aperto de mão).

O delineador é o Linerrefine da Maybelline, já postei aqui. O pincel é meio chato de passar e demorei muuuuuito pra acostumar, mas já acostumei então é meu favorito mesmo. Não descasca e não mancha nem no calor senegalês! E custa 4,95 euros (cerca de 18 reais) só – ainda bem, já pensou ter que manter este hábito com delineador de marca cara?

Alguém também tem esse problema?! Ah, não julguem “meu problema”. Cada um sabe onde o sapato aperta, né? Na rua e nas festinhas é lindo, quero continuar sem grandes rugas e jovem, mas na profissão é uma grande mierda. Mas obviamente é uma mierda com hora pra acabar, não é possível.

[Ana ranzinza mode OFF]

Beijos da Peter Pan!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...